Índice do Fórum
RegistarPesquisarFAQMembrosGruposEntrar
Regulamento Interno

 
Este tópico está bloqueado: não pode editar ou responder mensagens.    Índice do Fórum » Parada Ver tópico anterior
Ver tópico seguinte
Regulamento Interno
Autor Mensagem
Frazao
Recon


Registo: 16 Fev 2007
Mensagens: 335

Mensagem Regulamento Interno Responder com citação
Art.1º – Todos os elementos que constituem o G.O.F.E pagarão as suas cotas mensais estipuladas em reunião no valor de: 15€, até ao dia 4 do mês a que corresponde a respetiva mensalidade.

Art.1º. a: Todos os elementos deverão efetuar o respetivo pagamento em forma de pagamento único, exclusivamente por transferência bancária ou através de multibanco de forma a obterem o respetivo comprovativo.

Art.1º. b: O valor das cotas será utilizado para pagamento de despesas permanentes e ainda para aquisição de materiais necessários ao grupo, em prol da sua melhoria e evolução. Passando esse mesmo material a pertencer ao grupo.

Art.1º. c: Qualquer compra terá que ser anteriormente aprovada em reunião.
Reunião essa onde serão também destacados o ou os elementos para fazerem a respetiva aquisição.

Art.2º – O TESOUREIRO do grupo será escolhido anualmente por votação democrática em reunião, por todos os elementos no ativo.
O mesmo passará a ter a obrigação de prestar contas quando da cessação do seu ano de serviço a todos os elementos.

Art.2º. a: A quando da apresentação de contas no final de cada ano, a existir saldo positivo o mesmo será utilizado para uma festa de confraternização iniciando-se assim o ano seguinte com o respetivo saldo a zero.•

Art.2º. b: Será escolhido também anualmente por votação democrática em reunião, e por todos os elementos no ativo, o COMANDANTE do grupo.
Este passará a ter a obrigação de zelar pelos interesses do grupo e preservar a ideologia dos seus Fundadores.

Art.3º. c: O Cmdt em exercício fundador ou não será o que:
Durante as reuniões e apenas em caso de empate de votação, ser o único elemento que poderá exercer voto de desempate em todos os assuntos colocados para debate.

Art.º. 4º - A maioria de fundadores em exercício, serão ainda os únicos que têm o poder e a obrigação de vetarem toda e qualquer decisão tomada pelo Cmdt em exercício, se:
Por qualquer razão as decisões tomadas pelo do Cmdt em exercício fugirem á ideologia dos seus fundadores e protegida pelo seu regulamento interno, independentemente se algum fundador detém o comando.

Art.º. 4º.a: Quando e se por qualquer razão existir apenas um elemento fundador, entrará em vigor e aprovado em reunião democrática a 12/12/09, O CONSELHO de FUNDADORES que será constituído pelos seguintes elementos em exercício:
Fundador em funções e elemento mais antigo independentemente do seu posto hierárquico atual, sendo ainda esta a única forma de sucessão.

Art.5º – Todos os elementos do G.O.F.E, terão que adquirir por conta própria os seus uniformes e armas (réplicas) de AIRSOFT, de acordo com o estipulado em reunião.

Art.5º. a: A uniformização do grupo é composta por 2 uniformes designados por: 1 A com uma vertente de 1B e 2 A.O uniforme 1 A é composto por: botas pretas, calças pretas, t-shirt de manga curta preta, dólmen preto, Panamá preto, Lenço preto, Gorro preto, Capacete tipo balístico preto. 1 B é composto por: todo o equipamento do 1 A exceto as calças e o dólmen, que será substituído por fato de macaco preto.2 A é composto por todas as peças do 1 A com a diferença da cor passando a ser o padrão camuflado.

Art.5º. b: A uniformização do grupo em armamento é composta por 2 armas de AIRSOFT , elétricas ou a gás .: Pistola e arma automática.

Art.5º. c: A uniformização do grupo em comunicações é composta por 1 rádio: Transmissor recetor com auricular, por cada elemento.

Art.6º – Qualquer elemento que não faça parte do grupo fundador e que posteriormente venha a pretender entrar para o G.O.F.E será alvo de uma apreciação por parte de todos os elementos fundadores e não fundadores, sendo a sua entrada ou não, decidida em reunião e por votação democrática.

Art.6º. a: Todos os candidatos que pretendam entrar para o GOFE deverão frequentar o curso de admissão cuja duração será de, 4 treinos e 4 Ops.
Só após a conclusão da duração estipulada, será proposta ou não a sua entrada definitiva.

Art.6º. b: A partir do momento em que todos os candidatos a Operacionais GOFE integrem qualquer atividade GOFE, deixam de ser considerados candidatos e passam a ser recrutas, usufruindo assim de todo o espólio pertença do grupo, por esse motivo estarão obrigados tal como os efetivos GOFE, ao pagamento da mensalidade igual ao valor praticado á data da sua entrada para a recruta.

Art.6º. c: Sendo a sua entrada aprovada, o novo elemento deverá ler o regulamento interno, do G.O.F.E, e em caso de aceitação desse mesmo regulamento interno, assinar e dar inicio á sua uniformização.

Art.6º. d: Após ter terminado o curso de admissão e ter sido convidado a fazer parte do G.O.F.E o novo OP. Deverá aceitar ou recusar a sua permanência no grupo. Ao aceitar o convite feito, deverá cumprir na integra com o regulamento interno, deveres, e obrigações do G.O.F.E. Se o mesmo recusar jamais poderá integrar como elemento ativo na equipa, qualquer Operação, Treino, Reunião, ou outros eventos realizados pelo G.O.F.E .

Art.7º – Qualquer elemento que não cumpra o regulamento interno, em vigor, será proposta em reunião a sua penalização, que poderá passar dependendo da gravidade da situação por multas ou pelo seu afastamento.

Art.7º. a: Qualquer elemento que falte a uma convocatória, (reuniões, trabalhos, treinos, jogos, convívios) sem estar devidamente autorizado pelo COMANDO (Cmdt, Of. Ops, Of.BI.) e por esse motivo prejudique ou venha a prejudicar de qualquer forma o GOFE enquanto grupo, e a verificar-se que o motivo dessa falta foi a presença desse mesmo elemento em alguma atividade em qualquer outra equipa de Airsoft em Portugal ou não, esse elemento será punido com a penalização única e irreversível de Expulsão Imediata, pelo ato de desobediência aos Estatutos.

Art.7º. b: No caso de a penalização ser o seu afastamento, e o mesmo ser resultado da respetiva reunião, ou em outro caso, voluntário por qualquer razão por parte do respetivo elemento, não haverá lugar a qualquer reembolso por parte do G.O.F.E quer da cotização já paga ou de qualquer material já adquirido.

Art.8º – Todos os elementos do G.O.F.E estão sujeitos a penalizações traduzidas em acréscimo a cota mensal no valor único de 5€ quando: não procedam em conformidade com o estipulado no Art.1º. e no Art.6º b.

Art.8º. a: Estão ainda sujeitos a penalização quando por qualquer razão com justificação ou não, e após confirmação de presença, faltem ás reuniões ou concentrações marcadas pelo comando. A penalização neste caso será traduzida na obrigatoriedade de efetuar um reabastecimento de bar no valor de 10€.

Art.8º. b: Todos os elementos do G.O.F.E que tenham mais de 4 faltas consecutivas sem que tenham justificado com antecedência as mesmas, será proposto em reunião a sua penalização que poderá passar entre outras pela sua expulsão.

Art.8º. c: Não estão abrangidas pela penalização que consta no (art.7º. B) quando as faltas forem pelos motivos de, (trabalho, doença, familiar) ficando estas apenas abrangidas pela penalização que consta, no (art.8º. A).

Art.8º. d: Todos os elementos do G.O.F.E estão abrangidos quando solicitado ao comando, pela norma interna da LICENÇA SEM VENCIMENTO (suspensão do pagamento da cotização mensal).a mesma terá um período de duração máximo de 6 meses a contar do pedido de suspensão, após esse período esse mesmo elemento, deverá assumir novamente as suas obrigações ou deixará de fazer parte do G.O.F.E.

Art.9º – O G.O.F.E é constituído por um grupo de amigos, EX. Operacionais de Forças Especiais entre outros, que por alguma razão não tiveram o prazer e o orgulho de servir numa unidade de elite, como tal, todos os elementos que tenham conhecimentos práticos ou teóricos, têm o dever de pôr em prática em prol do grupo, todas as técnicas aprendidas nas respetivas unidades.

Art.9º. a: Têm ainda esses mesmos elementos a obrigação de ensinar aos menos esclarecidos essas mesmas técnicas, para assim o grupo evoluir quer ao nível técnico, quer ao nível do funcionamento como um grupo disciplinado, em todas as simulações de combate pois no AIRSOFT é disso que se trata, pôr em prática técnicas militares ou policiais, sem contudo haver baixas, e assim, a cada jogo efetuado este, torna-se mais real e excitante.

Art.9º. b: O G.O.F.E busca a perfeição em todos os jogos, por esse motivo existe no seu grupo uma cadeia de comando elegida em reunião por votação democrática e em concordância com todos os elementos, para que desta forma o grupo possa ter um melhor desempenho a todos os níveis.

Art.9º. c: Porque a cadeia de comando representada pelo seu COMANDANTE E RESPEITADA é o que faz obrigar ao cumprimento e execução integral do regulamento interno, e por sua vez mantem fiel a ideologia dos seus fundadores, a mesma deverá obrigatoriamente ser respeitada por todos os elementos do GOFE no ativo, sob pena de: a verificar-se qualquer falta de respeito para com a mesma, por parte que qualquer elemento do GOFE, a esta falta deverá ser aplicado uma das seguintes penalizações que constam nos artigos: (art.7º. A) e (art.8º. A).

Art.10º – O Símbolo do G.O.F.E foi criado e escolhido pelos fundadores aquando da criação do GOFE por votação democrática em reunião.

Art.10º a: Se por qualquer razão o símbolo criado aquando da sua fundação, sofrer alguma alteração, total ou parcial, o emergente deverá honrar sempre as três unidades militares representadas no símbolo Fundador: Comandos, Fuzileiros, Para-quedistas e também a união dos membros do GOFE.

Art.11º – Todos os elementos do G.O.F.E estão obrigados a usar o Símbolo do grupo em todos os uniformes e no lado lateral superior do seu braço esquerdo. Queremos com isto sinalizar todos os elementos do grupo durante os jogos por forma a evitar-se aquilo a que chama-mos na gíria militar (atingido por fogo amigo), pois o uso de braçadeiras de cores põe em causa em nosso entender, todas as técnicas de camuflagem aplicadas.

Art.12º – Todos os elementos do G.O.F.E estão ainda autorizados a usar: as insígnias das unidades, militar, policiais ou outras a que pertenceram ou pertencem.
Queremos com isto causar um maior impacto a nível psicológico aos nossos adversários.

Art.13º - Todos os elementos do G.O.F.E estão ainda obrigados a entregar ao COMANDANTE do grupo, os Símbolos GOFE, usados no fardamento no caso de: por qualquer motivo saírem do grupo.

Art.14º – Se por qualquer motivo o G.O.F. E for dissolvido, todo o material pertencente ao grupo, será vendido e o dinheiro conseguido na sua venda será dividido por todos os elementos existentes á data da sua dissolução.


Art.15º – Todos os elementos do grupo fundador, ou que venham a ingressar posteriormente no G.O.F.E, terão que ler, concordar, e assinar o regulamento interno, Só após a assinatura, passarão a fazer parte do G.O.F.E recebendo então o respetivo Símbolo.

Art.16º – Este regulamento interno, são os pilares que suportam a ideologia dos fundadores do GOFE. Os mesmos preservam a integridade e o bom funcionamento do grupo, como tal nunca poderá ser eliminado qualquer Art.º. na sua totalidade.
Os mesmos apenas poderão sofrer alterações parciais ou ser acrescentados novos artigos.

Art.17º - A partir do momento em que cada elemento concordar e assinar o regulamento interno, atrás mencionado, passará a estar obrigado pelo código de honra, como homem, como ser humano de bem e perante todos os elementos do grupo, a cumprir e fazer cumprir todos os artigos atrás mencionados, ou que venham a ser anexados posteriormente.

Art.18º - Á presente data 20/01/2013 o GOFE deixará de ser um grupo de amigos praticantes de airsoft, desporto por nós praticado, passando a ser um Núcleo de Airsoft, inserido numa instituição utilidade publica adotando a designação de:
GOFE - Núcleo de Airsoft Delegação Comandos Almada ficando por isso obrigado a informar a Delegação de Comandos de Almada de todas as alterações efetuadas ao regulamento interno do GOFE como forma de transparência.

Art.19º - O comandante do GOFE terá a obrigatoriedade de colocar á disposição um ou mais elementos que façam parte do seu comando, para representar ou fazer-se representar em qualquer ato da responsabilidade da Delegação de Comandos de Almada sempre que para tal seja convocado.


Alterações efetuadas ao Regulamentos Interno Inicial

Alterações redigidas e publicadas em 17/12/2009.

Alterações redigidas e publicadas em 08/01/2011
- Art.º 6º. c / artº 7º. a / art8º. c. e d. / artº 9º c

Alterações redigidas e publicadas em 08/01/2012

- Alterada a localização do art.1º a: / para art.1º b:/ introdução de novo art.1º a: e por consequência novo posicionamento do inexistente até esta data, art1º c:

Alterações redigidas e publicadas em 05/01/2013

- Introdução dos novos Art.6º. b: / Art.18º. / Art.19º.
Alterada a localização do Art.6º. c/Art.6º. d: por consequência da introdução do novo Art 6º. b: Alterado ainda o Art.8º por consequência da introdução do Art 6º. b:
Alterado ainda a nomenclatura dos até agora designados Estatutos do GOFE, passando a esta data designar-se por, Regulamento Interno do GOFE.
25 Fev 2007 14:39 Ver perfil do utilizador Enviar Mensagem Privada
Mostrar tópicos anteriores:    
Este tópico está bloqueado: não pode editar ou responder mensagens.    Índice do Fórum » Parada Todas as horas são GMT
Página 1 de 1

 
Ir para: 
Não pode criar novos tópicos
Não pode responder a mensagens
Não pode editar as suas mensagens
Não pode remover as suas mensagens
Não pode votar neste fórum


Powered by phpBB © 2001, 2005 phpBB Group
Design by Freestyle XL / Flowers Online.